domingo, 1 de fevereiro de 2009

Recordar La Hulpe

clicar para ampliar

Muitos de nós passámos longas semanas, ou quinzenas, neste "retiro". Os passeios pela floresta, infestada de coelhos, e as excelentes cervejas belgas são a minha melhor recordação.
Uma vez por outra também assisti a lições geniais...
.

20 comentários:

Joana Lopes disse...

Eu passei lá TRÊS ANOS, talvez os melhores dos 25 de IBM - para a conta bancária, certamente, mas não só.

antonio matos disse...

Recordar é viver, diz o ditado e neste caso confirma-se ! É bom trazer estas memórias ao de cima pois fazem parte da nossa vida enquanto IBMers e, indelevelmente, enquanto homens e mulheres.
Claro que por lá passei também na dupla situação de educando e de anfitrião.
Joana Lopes: lamentávelmente nunca ganhei materialmente nada com as deslocações a La Hulpe mas depauperei a minha conta bancária à pala dos chocolates com que presenteava a família pelas ausências formativas.
Porém, não concordo com as "excelentes cervejas belgas" e isso faz-me contar uma história daqueles tempos.
Um determinado curso de "lobbying", administrado pelo Douglas Worth teve um aluno que se enamorou pelo tema - eu !
Esse curso teve a duração de mais do que 8 dias o que implicou a estadia por lá durante a fim de semana.
A "turma" simplesmente desertou de Bruxelas : o Sueco foi a Estocolmo porque ia trocar de carro;
O francês ia a Paris porque era alí a lado ;
este por isto aquele por aquilo, ficaram apenas 2 em Bruxelas - eu e o alemão.
Não me lembro do nome do homem mas recordo que esse ficou porque a mulher dele iria passar o sábado e o domingo com ele.
Na noite de 6ª feira emparceirámos na descoberta noctívaga da cidade.
A paginas tantas, e depois de provar 74 cervejas das várias opções, parámos num bar de marionetas onde aviámos mais umas tantas.
Preparávamo-nos para dissertar sobre o desenvolvimento dum expert system adequado ( aquilo ia com bom andamento ... ) quando naquela rodada nos coube uma cerveja sem gás e ... quente !
Só um adiantado estado em direcção ao coma alcoólico permitiria bebermos aquela mistela sem pestanejar mas, alto lá que nós não estávamos bêbados !
A prová-lo a frase do germano que depois de alguns bochechos com aquela "sopa" rematou : agora percebo porque Napoleão perdeu Waterloo ! O gaijo bebeu uma merda destas antes da batalha ! Ups !

Andorinha disse...

Com muita pena porque adoro o meu País e os colegas de Portugal, mas com grande alegria porque vim finalmente expatriada ver como funciona a IBM fora da Ibéria, pertenço agora à IBM Benelux. A minha Manager que é Belga queria que eu fosse p'ra Bélgica obviamente e eu neguei-me redondamente e pedi Holanda para espanto dela: "mas tu falas é francês, e a comida lá é péssima, e as cervejas são boas é cá!"
Pacientemente respondi-lhe que a Bélgica pra mim estava associada a La Hulpe...e contrariamente aos colegas, eu cá não gostava nada das instalações vs mosteiro que considerava deprimente debaixo daquela chuva insistente e consistente.
A senhora suspirou, encolheu os ombros e lá se resignou e cá estou eu em Amsterdão, uma bela cidade e um óptimo País para trabalhar. Um abraço a todos, Sofia P Castro

F. Penim Redondo disse...

Não escolheu nada mal, não senhora. Eu faria o mesmo.

Andorinha disse...

Muito obrigado :)
E já agora, os meus parabéns pela dedicação a este blog. É giríssimo rever pessoas por quem tenho tanta estima e saber um pouco como funcionava a IBM há tantos anos atrás, no tempo da "velha guarda". Ah...saudades!

Joana Lopes disse...

Uma Andorinha, IBM'er, na Holanda e BLOGGER!!! É demasiado para um dia só... Vou «segui-la».

Andorinha disse...

Se me prometer que um dia não me arrelia pelos disparates que lá publico, tenho muito gosto em recebê-los! :D

antonio matos disse...

Que pena não te ter conhecido há uns 15 anos atraz, andorinha ! Porquê ? porque se assim tivesse acontecido, talvez hoje ainda gostasse mais de recordar o Madurodam ou a floríade, pois então ! Sempre tinha um ninho onde poisar a bicicleta até ao dia seguinte ...
A verdade é que continuo sem te conhecer mas já sei da tua existência ...
Para ser franco, acho que tens razão no ódio monástico a La Hulpe que quando comparada às luzes vermelho-feérico de Amesterdam.....
Oh má sorte a minha aqui desterrado numa Amadora pouco amada com laivos de modernidade pelos tiros disparados entre ciganos e africanos na escuridão das noites ....
Não tenho sido tão assíduo quanto desejava cá pelas bandas deste blog mas ainda não tinha ouvido falar de ti.
Gostei do que escreveste e como escreveste e só te incentivo a continuares !
Vai fazendo crónicas dessa tua vivência não ibérica e nós vamos-te pondo a par das tricas caseiras, ok ?

Andorinha disse...

Combinado!
Bem hajam :)

Andorinha disse...

Já agora, o meu nome é Sofia Pereira de Castro. Há duas Sofia Castro na IBM, eu sou a que NÃO canta!

antonio matos disse...

Andorinha, por mim podes chilrear e pipiricar que não sei quem és ! O teu perfil tapado com a madeixa de cabelo não ajuda, convenhamos ! Também desconheço a cantante mas não admira ... já saí há uns anitos ...

Andorinha disse...

Há fotos com a minha cara inteira no blog, mas se quiserem saber quem sou, perguntem ao amigo Alfredo Cotrim ou ao Luís Gomes.
Já fui a maior fornecedora de Alvarinho da IBM PT! :))

antonio matos disse...

Calma aí !
Do norte também eu sou !
De Alvarinho, percebo eu !
De fornecedor do tanínico xarope, peço meças !
Olha m'esta ...

antonio matos disse...

Alfredo Cotrim ?
Luis Gomes ?
Mas esses gaijos são dinossauros !
Ainda existem ? Na IBM ? Mas a "madrinha" ainda os atura ?

Joana Lopes disse...

Estou contigo, António: ainda há gente conhecida na IBM? Julguei que era só o José Joaquim!!!

antonio matos disse...

Joana,
Fabulosa baioneta espetada no flanco do bicho !
Parabéns pela oportunidade, humor, e pela sequência dialogante em tarde tão invernosa !
Arriba Amesterdam com seu sol a pedir bronzeador !!!!
Andorinha, cuidado com as penas !

F. Penim Redondo disse...

A cantante conheço eu. É colega do meu filho.

Saúdo o primeiro diálogo giro deste blogue. Obrigado Sofia.

Mariano Garcia disse...

Palmas para a Sofia, que veio efectivamente trazer ao Blog um ar jovem e animado. Saúdo igualmente o António, que nunca perde uma oportunidade de brilhar. A "andorinha" e o "papagaio" estão à altura para novos voos e outros pássaros se juntarão nesta gaiola sem grades (ou será um jardim zoológico, já que o António lhe meteu dinossauros?).
Não passo de um velho (muito velho!) CUCO, que a Sofia, porventura já nem conheceu, mas também gosto de passar por aqui sempre que posso.
Quanto a LAHULPE também por lá passei uma semana chatérrima, que não deixou história...

Guilherme disse...

Desculpar-me-ão o desabafo, mas
eu, quando queria (ou podia...) sair do ambiente da IBM Portuguesa, procurava "exilar-me" (nem que fosse por uns dias) para La Hulpe.
Passei lá MUITOS bons momentos, algumas boas estórias (sem grande humor...) e até já me passou pela cabeça passar por lá um dia destes a ver como está...

António Matos disse...

Estás desculpado, Guilherme, ninguém é perfeito ...